CCA-HELIOPOLIS

Público – Crianças (2 turmas de 15)
Grupo: Daniela, George, Vini, Ana Reis, Marcos (Batata)
Educadora – Solange, Natália e Tatiane
1. BONECAGEM – brincando de representar
O ser humano é capaz de repetir as ações e as intenções dos outros e também pode se
divertir fazendo isso. Todos nós já tentamos alguma vez mostrar para um grupo os
movimentos, as palavras e as maneiras de uma pessoa, ou reproduzir os gestos e a voz
de alguém. Na maioria das brincadeiras aparecem cenas imaginárias ou cenas da vida
real e do cotidiano.
Em nossas brincadeiras, também podemos usar nossa imaginação. Ela nos permite criar
coisas novas e fantásticas, como nos sonhos, nos contos e nos filmes. Podemos dizer
então que, com a observação e a imaginação construímos histórias, inclusive aquelas
que fazem parte do nosso imaginário e realidade, histórias de vidas nas quais
representamos como se fôssemos outra pessoa, ou, para usar um termo do teatro, como
se fôssemos uma personagem. As histórias podem ter cenas em que muitas ocorrem
com os personagens, e assim, sem sabem, inventamos um enredo.
Quando brincamos usamos ainda objetos que servem para representar o que quisermos.
Assim, um pedaço de madeira pode se tornar um cavalo ou uma espada, uma folha de
árvore, uma nota de dinheiro ou um peixe, uma cadeira vira um tronco ou um carro e
assim por diante.
Ao propormos o trabalho com as crianças, o fizemos em conjunto com as educadoras e
essas se propuseram de forma positiva, explicamos que o objetivo da Bonecagem, seria
um trabalho lúdico para as crianças (de faixa etária entre 05 a 12 anos) e que a intenção
da proposta era se fazer uma reflexão em forma de brincadeira onde após a confecção
dos bonecos cada criança poderia entrevistar uns aos outros e falar das motivações,
sonhos, desejos e memórias presentes nas abstrações do boneco. Assim, o boneco se
faria produto da realidade dessas crianças.
A confecção dos bonecos fora parte do processo de aprendizagem, pois estimulara ao
nosso ver a imaginação das crianças onde com criatividade cada uma produziu sua
fantasia, interagindo uns com os outros e experimentando materiais recicláveis onde o
lixo servira de fonte para criação dos bonecos, contribuindo na formação de uma
consciência ambiental. Depois da construção dos bonecos, houve a interação das
crianças com sua criação, compondo a personagem desse boneco através das
improvisações: através da voz e dos movimentos do boneco.
2. DESCRIÇÃO DOS TRABALHOS E ENCONTROS
• Contato com as crianças e educadores – brincadeiras, desenhos e pinturas 30/out ok!
• Reunião com as educadoras – desenvolvimento conjunto das propostas 06/Nov ok!
• Execução dos bonecos (2 turmas de 15 cada); 13/Nov ok!
• Interação e entrevistas com os bonecos feitos pelas crianças; 27/Nov ok!
• Construção de cenário sugerido pelas educadoras 27/Nov – (não fora executado);
• Apresentação de vídeo na UNAS com o trabalho das crianças e entrevistas feitas por
eles aos bonecos criados – dia 04/Dez.

3. JUSTIFICATIVA DA AÇÃO DESENVOLVIDA PELO GRUPO PARA A
REALIZAÇÃO DO TRABALHO

A arte está intimamente ligada à natureza e a paisagem, principalmente a natureza do
nosso próprio ser. Através dessa da feitura dos bonecos, pretendíamos que as crianças
tomassem consciência do espaço vivido como forma de intervir em suas histórias e
realidades. Uma vez que a arte é capaz de potencializar o cotidiano de cada um.

4. REGISTROS

Anúncios