Guarda civil fez o disparo que matou jovem em Heliópolis, aponta laudo
http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u621910.shtml

A bala que matou a estudante Ana Cristina de Macedo, 17, no último dia 31, durante suposto tiroteio entre três guardas civis de São Caetano do Sul (Grande São Paulo) e três suspeitos de um roubo, na favela de Heliópolis (zona sul de SP), saiu do revólver calibre 38 usado pelo policial Vicente Pereira Passos, 45. A comprovação veio de um laudo de balística, do IC (Instituto de Criminalística).

* Veja as fotos do protesto na favela de Heliópolis
* PM culpa bandidos por metade dos protestos
* Moradores ateiam fogo em carros em protesto em SP

“Com a autoria esclarecida, resolvemos 95% da investigação”, diz Gilmar Pasquini Contrera, delegado do 95º DP (Cohab Heliópolis). Segundo Contrera, o policial será indiciado por homicídio culposo (sem intenção de matar). Ele negou que vá pedir sua prisão.

Ao saber do resultado, a mãe da estudante Francisca Vera Lucia de Macedo, 42, disse não se conformar que o policial tenha confundido sua filha com uma criminosa. Em depoimento, o guarda afirmou ter atirado contra os bandidos.

A Prefeitura de São Caetano disse que vai abrir um processo de investigação. Segundo a polícia, os outros dois guardas não serão indiciados por homicídio.

observação:

As investigações feitas pela polícia sobre 10 manifestações violentas ocorridas neste ano em comunidades pobres de São Paulo não comprovam o suposto elo entre moradores e criminosos, informa reportagem de Afonso Benites publicada neste sábado na Folha (5/9)

Anúncios