AUP-0665 ARTE E PROJETO DA PAISAGEM: PAISAGENS VIVENCIADAS

Este blog integra o projeto Paisagens Vivenciadas, do Grupo de Pesquisa Paisagem, Cultura e Sociedade da FAUUSP, em parceria com a UNAS do Heliópolis. Fundamenta-se na proposição da Espiral da Sensibilidade e do Conhecimento, concebida em 2003 (http://www.espiral.org.br).


Está sendo realizado através da disciplina AUP-0665 ARTE E PROJETO DA PAISAGEM, que tem um caráter experimental, estabelecendo um processo de concepção e organização colaborativo, envolvendo alunos, moradores do Heliópolis e artistas independentes. Construiu-se um percurso participativo de vivência e pensamento, em busca de uma relação aberta entre Universidade, Cidade e Cidadãos, transformadora de parte a parte. Maiores informações do processo de construção da disciplina, sua fundamentação teórica e outras notícias estão no sítio http://www.espiral.org.br.

A organização da proposta mobilizou uma série de reuniões e atividades pela cidade. Na primeira fase, foram realizadas as seguintes 8 reuniões entre 23 de abril e 9 de junho, com derivas pelo Morro do Querosene, Parque D. pedro e imediações, Heliópolis, sempre com contato com moradores, tendo-se na última fechado a proposição pelo Heliópolis. Na segunda etapa foram realizadas 7 reuniões entre 23 de junho e 5 de agosto, todas no Heliópolis, tendo-se na última delas fechado uma proposta de cronograma de atividades. Nos dias 13, 14 e 16 de julho foram realizadas duas oficinas: uma na forma de um curso livre e introdutório à arte do século 20, ministrado no Heliópolis, aberto e gratuito a todos os interessados, e uma de apresentação do Heliópolis feita pelas lideranças que integram a organização da disciplina. O documento com esse histórico encontra-se no sítio da disciplina.

A disciplina ocorrerá com a participação de alunos e moradores em toda a sua duração, construindo um processo coletivo de descoberta da paisagem e de criação artística. A partir da atuação coletiva, da partilha de experiências e expectativas, da construção de uma capacidade de ação através dos processos criativos artísticos, definiu-se o programa apresentado abaixo.

O primeiro módulo prevê o conhecimento dos integrantes, apropiração de alguns conceitos básicos e o conhecimento do bairro do Heliópolis, região da cidade na qual moram e trabalham cerca de 120.000 pessoas, com uma longa história de lutas sociais, carências e capacidade organizativa para sua superação. O acesso por transporte público através do metro Alto do Ipiranga se dá em cerca de 20 minutos.

O segundo módulo prevê a criação conjunta de um projeto artístico, no qual, a partir de processos coletivos e autogestionados, se pretende chegar a uma intervenção no espaço público e a um processo de avaliação da experiência e sua publicação na revista digital Cidade Sem Nome (http://www.cidadesemnome.org.br) sob licença livre, entre outras mídias e frentes de divulgação.

Será criada uma sala virtual da disciplina, formada por um sistema restrito de comunicação (mailing dos integrantes da disciplina) e um sistema público (ex.: blog) partilhado pelos participantes, para que todo o processo possa ser acompanhado e discutido por interessados que não estejam inscritos na disciplina.

espiral da sensibilidade e do conhecimento

espiral da sensibilidade e do conhecimento

Anúncios